YouTube: muito além de um site de publicações de vídeos, uma crescente plataforma de marketing digital.

YouTube: muito além de um site de publicações de vídeos, uma crescente plataforma de marketing digital. Gosta de ouvir música? Procura tutorial de uma receita? Quer tirar dúvidas sobre algum conteúdo escolar? Ou apenas dar umas boas risadas? Há alguns anos, precisávamos de dispositivos físicos para ter acessos a todos esses conteúdos. Hoje, encontramos todos concentrados em um único local: o YouTube. 

 

YouTube: conheça um pouco mais da história

O site surgiu em 2005, nos Estados Unidos, pelos amigos Chad Hurley, Steve Chen e Jawed Karim. Foi fundado quando eles perderam seus empregos na PayPal após a compra pelo eBay. Em apenas um ano, o YouTube se tornou um fenômeno. O site passou a chamar a atenção do Google, que monopolizava o mercado muito timidamente com o Google Vídeos.

Em 2006, a revista americana TIME elegeu “você” como a pessoa do ano. O feito era uma referência ao fato de pessoas normais agora poderem criar os próprios conteúdos e disponibilizar para o mundo inteiro. O site de buscas, então, comprou a plataforma de vídeos pela bagatela de 1,6 bilhão de dólares. 

No Brasil, a crescente do fenômeno YouTube é evidente. Não é preciso trazer dados aprofundados para comprovar isto. O Canal KondZilla, que publica diversos clipes de funk, está prestes a bater 50 milhões de inscritos e é o 9º canal mais popular do mundo. A cantora Marília Mendonça figura na lista das 10 artistas femininas mais visualizadas da plataforma, na frente de nomes como Madonna, Mariah Carey e Lady Gaga. No ano passado, mais de 800 canais do país já contavam com mais de 1 milhão de inscritos. 

Segundo a pesquisa Video Viewers, realizada pelo Google em parceria com o Instituto Provokers e com a Box 1824, o consumo de vídeos na internet cresceu 135% no Brasil nos últimos quatro anos. As horas semanais gastas assistindo a vídeos online já se aproxima da televisão; 19 horas contra quase 25.

 

YouTube: como posso posicionar minha marca?

Mesmo que o YouTube tenha 1 bilhão de usuários ativos, segundo dados do próprio site, existem mercados que são mais abrangentes em relação a ele. Como qualquer nova empreitada, você precisa estudar seu público-alvo e avaliar se ele está inserido nessa plataforma. Feito isso, defina o principal objetivo: vender ou apenas posicionar a marca? A vantagem é que ambos os propósitos podem ser atendidos com produção de vídeos para a página.  

O primeiro passo é definir uma linha editorial para o seu canal. O conteúdo precisa ser assertivo, atrativo, mas, principalmente, relevante para os clientes e de acordo com a proposta da empresa. A linguagem (o que transpassa também na forma de edição) precisa ser pensada, também, considerando o público-alvo. Uma escolha inteligente é que os vídeos sejam apresentados por uma pessoa e não apenas contendo imagens e narrações. Isso ajuda a criar uma identificação com os espectadores. 

O YouTube não tem que ser uma plataforma isolada das outras. Então, se sua empresa possui perfis nas demais redes sociais, utilize para divulgação dos vídeos. Se sua instituição possui mais verba, uma escolha prudente é fazer anúncios. A plataforma permite que você anuncie a produção do seu canal no início do vídeo de outro relacionado, tal qual uma propaganda. 

Mesmo com o anúncio, não deixe de otimizar o seu vídeo. Assim como no Google, o YouTube funciona com a adição de palavras chaves. Então, nomeie com um título atraente, mas que contenha este termo principal. Coloque-o também na descrição do vídeo e nas tags. Isso vai aumentar as chances de seu vídeo ser exibido em alguma busca. 

Um dos principais diferenciais do YouTube é a integração. O telespectador de um canal da internet se sente muito mais parte daquilo do que em relação à televisão. Por isso, esteja sempre atento aos feedbacks dos visualizadores. Mantenha uma interação. Leia e responda a maior parte de comentários que conseguir. Uma boa dica é fazer periodicamente vídeos respondendo dúvidas e destacando comentários dos inscritos. 

A princípio, não se preocupe com números de visualizações ou de inscritos, ainda mais se você não tem condições de patrocinar. Pense o YouTube como uma forma de mostrar domínio e conhecimento no mercado da sua empresa. Isso gera credibilidade! Seu foco principal precisa ser criar um conteúdo interessante para fidelizar esses espectadores e, num futuro bem próximo, transformar isso em venda. 

 

Inscreva-se no nosso canal!

Adivinha quem acabou de chegar ao YouTube? A gente! No nosso canal, você encontrará inovações e tecnologia de ponta!

Para se inscrever, clique AQUI!

Siga a gente também nas outras redes sociais! 

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin