Com uma mudança na configuração dos roteadores, hackers conseguem ter acesso à senha e a outras informações sigilosas.

Roteadores são aparelhos que encaminham pacotes de dados entre a redes de computadores. Em termos menos técnicos, eles são responsáveis pelo nosso acesso à internet. Como qualquer dispositivo que acessa uma rede, também demandam certas medidas de segurança para evitar ataques. Um roteador desprotegido pode resultar até em roubo de dados bancários.  

A Avast, uma das maiores desenvolvedoras de softwares antivírus do mundo, revelou a ação de dois ataques hackers no Brasil. Só no primeiro semestre de 2019, eles foram responsáveis pela adulteração de 180 mil equipamentos no país. Com a mudança na configuração, os criminosos conseguem ter acesso à senha e a outras informações sigilosas. 

 

Entenda o ataque 

A invasão age através da adulteração de páginas de destino. Quando você clica em uma url ou uma peça com link, você é redirecionado para um site clonado. Os códigos criados pelos hackers se aproveitam de vulnerabilidades de roteadores residenciais. Geralmente, eles utilizam da senha de fábrica e substituem a configuração automática.  

Ao clicar na página, os códigos adulteram a configuração do roteador através do próprio navegador. Todo o roubo acontece através do aparelho e nenhuma alteração acontece diretamente no computador ou celular. Por isso, a ação gera pouca desconfiança, já que nenhum software é instalado, nem páginas de clickbaits aparecem na tela. 

Caso a adulteração seja realizada com sucesso, o Domain Name System (DNS) que controla seu acesso à internet será de propriedade dos hackers. O DNS é um sistema que relaciona o “nome” do site (exemplo: cittatelecom.com.br) ao endereço IP. Com isso, eles podem atribuir um endereço nominal a qualquer outro número de IP. 

Assim, ao clicar em um link, mesmo que o endereço esteja escrito corretamente, você será direcionado para uma página falsa. Esse ataque acontece, na maioria das vezes, nos sites de bancos. A interface é clonada na sua integralidade, justamente, para não levantar mais suspeitas. No entanto, os esquemas de segurança estão todos burlados para que eles tenham acesso às suas senhas. 

De acordo com a Avast, estes são os modelos de roteadores que mais sofrem da ação de hackers: TP-Link TL-WR340G / WR1043ND; D-Link DSL-2740R / DIR 905L; A-Link WL54AP3 / WL54AP2; Medialink MWN-WAPR300; Motorola SBG6580; Realtron; GWR-120; Secutech RiS-11; RiS-22 / RiS-33. 

 

Roteadores: como proteger o seu?* 

Se você tem algum desses modelos em casa, fique atento. Alguns procedimentos básicos já reforçam a segurança. O primeiro deles é manter o firmware atualizado. 

Assim como nossos celulares e computadores, os roteadores também têm updates nos sistemas operacionais. São nessas atualizações que os mecanismos de segurança são reforçados e erros e vulnerabilidades são corrigidos. Caso seu dispositivo não te notifique de novas versões dos softwares, acesse o site da marca e busque pela atualização do seu dispositivo. 

Se você divide a internet com outras residências ou distribui a senha quando recebe visitas, o ideal é que você tenha duas redes. Afinal, você pode não ter controle sobre as atividades destas outras pessoas na internet. Com isso, você isola a rede principal, fortalecendo a segurança da sua navegação. 

Essa opção de rede para convidados existe apenas nos roteadores atuais. E é justamente esta a próxima dica. Opte por comprar os dispositivos mais modernos. Assim como celulares e computadores, eles também se tornam obsoletos à medida que novos modelos surgem. Logo, param de receber atualização, estando, assim, mais sujeitos a vulnerabilidades. 

Por último e não menos simples: fortaleça sua senha! Em muitos casos, os hackers nem se dão muito trabalho. Existem usuários que permanecem com as chaves de fábrica ou optam por códigos simples, como “12345”. Por isso, utilize senha com letras, números e caracteres especiais, que não possam se relacionar a eventos fáceis da sua vida, como aniversários e nomes de filhos. Alterar constantemente também é um reforço.  

Caso você tenha alguma desconfiança de adulteração no seu roteador, o próprio Avast disponibiliza um recurso para detectar invasões e movimentações suspeitas no seu aparelho. O “Wi-Fi Inspector” está disponível na versão gratuita do antivírus. 

 

Città Telecom

Estamos também nas redes sociais! Para ficar por dentro dos nossos conteúdos e dos nossos serviços, siga-nos!

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin | YouTube

 

*com informações do TechTudo