PIX: você já cadastrou a sua chave ou ainda não entendeu bem o funcionamento? Preparamos esse artigo com algumas dúvidas bem corriqueiras a respeito. Acompanhe!

PIX: o novo sistema de pagamentos proposto pelo Banco Central está disponível ao público há pouco mais de um mês e já tem sido aderido por uma parcela muito considerável da população. Segundo informações do BC, 33 milhões de chaves foram cadastradas só na primeira semana. De acordo com pesquisa realizada pela Bain & Company e divulgada na revista EXAME, ainda em outubro, 63% das pessoas já haviam cadastrado alguma chave ou estavam interessados em fazê-lo em breve. 

Apesar da aceitação, outros dados da mesma pesquisa explicitam que ainda há um longo caminho de informação a ser percorrido. Na época do levantamento, 38% dos brasileiros já tinham ouvido falar do PIX, mas admitiram que ainda não entendiam bem o funcionamento da ferramenta. Pensando em suprir essa defasagem, preparamos esse artigo com algumas dúvidas bem corriqueiras a respeito do ainda muito recente sistema de pagamentos. Acompanhe! 

 

PIX: o que são as chaves aleatórias?

Uma das principais dúvidas relacionadas ao PIX é sobre a existência das chaves aleatórias, ou Endereço Virtual de Pagamento (EVP), e qual a real diferença em relação às chaves tradicionais. O EVP é um conjunto aleatório de diversos caracteres – letras, números e símbolos especiais – que também servirão para identificar o seu pagamento.

Essa solução é ideal para aqueles que não querem usar nenhum dos dados pessoais, como telefone e CPF, na hora de finalizar uma compra. Escolher uma chave tradicional ou aleatória não muda o processo, nem na hora de realizar o cadastro, nem no momento da compra. A única dificuldade a mais é ter em mente aquela sequência, bem mais difícil de ser decorada que um número de CPF. Para os que ainda não realizaram o cadastro e se interessaram, todo banco oferece essa opção no cadastro inicial.  

 

PIX: existe chance de portabilidade?

Sim, é possível transferir sua chave para outro banco. Não é necessário escolher outro dado para a chave, prevalece o mesmo que você já tinha escolhido na primeira instituição. A opção tende a reforçar o princípio de escolha do usuário, que passa agora ter mais liberdade sobre suas transações bancárias. 

Você precisa entrar em contato primeiramente com o banco para o qual você quer transferir a sua chave. A partir daí, o processo é interno. São os bancos que tratarão das notificações da portabilidade. No entanto, o processo é limitado. Ao contrário do PIX, cuja principal premissa é o funcionamento 24 horas por dia, para realizar essa transferência, o usuário precisa realizar contato entre 8h e 20h. 

 

PIX: existem limites de transferência?

Oficialmente, não. O Banco Central não estipulou nenhum limite, tanto de valores, quanto na quantidade de transferências. Esse é um dos principais diferenciais do PIX em relação ao TED e DOC tradicionais, que estipulam limites diários para estes processos. 

No entanto, existe a possibilidade de a própria instituição financeira estipular determinados tetos quanto ao valor transferido, especialmente, para conter as fraudes e os crimes de lavagem de dinheiro. Mas até as limitações precisam respeitar determinadas regras. “Esses limites, contudo, não podem ser inferiores aos limites estabelecidos para outros meios de pagamento, nem consistir em limitação de uso do Pix para as características e o perfil do usuário pagador”, disse a assessora econômica da FecomercioSP, Kelly Carvalho, em entrevista à IstoÉ Dinheiro. 

 

PIX: as chances de fraude são maiores? 

O sistema em si é muito seguro, inclusive, foi todo desenvolvido com inteligência específica para combate a fraudes e à lavagem de dinheiro, problema tão recorrente no nosso país. Portanto, as chances de haver ações fraudulentas dentro do próprio sistema são praticamente nulas. 

No entanto, não há como prever a ação de criminosos que se utilizam do nome da ferramenta para aplicar golpes. Por isso, vale reforçar a atenção. Todo o processo de cadastro do PIX é feito dentro do portal ou do aplicativo da sua instituição financeira. Em nenhum momento, a ação é transferida para telefone ou e-mail. Portanto, ignore qualquer telefonema ou mensagem que peça seus dados pessoais com a finalidade de alocar a chave do PIX. 

Outra dica importante para a vida e para o novo sistema de pagamento é estar sempre atento aos seus locais de compra tem que ser da sua confiança! e confira bastante os dados de quem vai receber o pagamento para não haver erro. Vale reforçar que, por ser instantâneo, suas ações com o PIX são irreversíveis! 

 

Siga a gente! 

Também estamos nas redes sociais! Para ficar por dentro dos nossos conteúdos e dos nossos serviços, siga-nos!

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin | YouTube

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.