Estar longe do ambiente de trabalho pode trazer algumas limitações na hora de executar determinadas demandas. Para te ajudar, separamos algumas ferramentas que suprem algumas faltas que o seu escritório deixou!

Home office: em 2018, a prática era realidade de apenas 3,8 milhões de brasileiros, segundo levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Agora, diversos profissionais estão tendo que se adaptar a trabalhar em suas próprias casas para se manterem produtivos durante a epidemia do novo coronavírus. 

Estar longe do ambiente de trabalho pode trazer algumas limitações na hora de executar determinadas demandas, mas o momento pede responsabilidade e precisamos permanecer em casa para frear o número de contágios pelo Covid-19. Para te ajudar, separamos algumas ferramentas que suprem algumas faltas que o seu escritório deixou. Acompanhe e bom home office!  

 

Trello

Você precisa de um local que centralize todas as demandas e ainda ofereça a possibilidade de dividir isso diretamente com as outras pessoas da sua equipe. O aplicativo de gerenciamento Trello cumpre bem esta missão.

Com a ferramenta, você organiza um projeto em quadros e pode adicionar checklists, etiquetas, demandar tarefas a membros específicos, definir prazos, anexar documentos e outros arquivos e ainda acompanhar em tempo real o andamento dos trabalhos. Tudo isso garante com que você e seu time estejam cientes de todas os processos. 

O Trello funciona no desktop e também possui aplicativo para smartphones. Outras ferramentas que realizam funções parecidas e também merecem sua atenção são Wunderlist, Todoist, Zehnk e Evernote.

 

Zoom Meetings

Nem mesmo o mais urgente dos problemas é motivo para aglomerar toda a sua equipe para um encontro em sala fechada. Para que as reuniões sejam realizadas com segurança, recomendamos o Zoom Meetings.

A ferramenta de videoconferência é voltada para o ambiente corporativo e permite alocar até 50 pessoas em uma reunião virtual. As ligações podem ser feita via áudio, vídeo e até ligações telefônicas tradicionais. O aplicativo permite também que o usuário compartilhe a tela de um computador. 

O Zoom Meeting é gratuito e pode ser acessado por aplicativos ou navegadores, mas oferece algumas limitações aos usuários que não pagam. Por exemplo, reuniões com três ou mais participantes são restritas a 40 minutos. No entanto, a funcionalidade compensa porque é estável e conta com exibição com boa qualidade de áudio e vídeo. 

Outras ferramentas que realizam funções parecidas e também merecem sua atenção são Google Hangouts, Appear.in e o famoso Skype. 

+ Videoconferência empresarial: 6 benefícios diretos 

 

Toggl

O fato de o home office ser no aconchego de nossos lares nos concede umas falsas liberdades. Com isso, a tendência é que algumas tarefas que, no escritório, levariam poucos minutos custe um tempinho a mais.

Para que você monitore a quantidade de tempo gasto em cada demanda, reavalie a sua produtividade e otimize o próprio tempo, recomendamos o Toggl. Essa prática recebe o nome de time tracking. Com o aplicativo, você adiciona tarefas, estipula tempos para elas e pode acompanhar como estão as entregas. 

O Toggl pode ser acessado pelo seu navegador de forma gratuita. Os usuários premium recebem relatórios detalhados sobre produtividade. Outras ferramentas que realizam funções parecidas e também merecem sua atenção são Harvest e Everhour. 

 

Dicas primordiais de organização 

Tornar pequenos hábitos em rotina e um pouquinho a mais de imposição pode transformar a experiência do home office em algo muito tranquilo. 

Antes de mais nada, não caia na armadilha de agir como uma dia normal de folga. Ao acordar, levante, tome café e se arrume, assim como faria em qualquer dia normal. Em seguida, arrume bem o local para iniciar seus trabalhos – essa dica vai, principalmente, para aqueles que precisam eleger o quarto como sede. A cama “chama”, a televisão mais ainda, então, a ideia de manter a casa em ordem é afastar qualquer lembrança que remeta à preguiça. 

Por fim, se você não mora sozinho, comunique a todos que estão dividindo esta quarentena com você sobre suas decisões mais simples, como horário de início e fim ou pausas para o almoço. Demarcar o tempo é essencial para que os moradores consigam separar quando é o “roomie” ou quando é o profissional que está ali. 

Os casos de contaminação por coronavírus seguem crescentes no Brasil. A torcida é que a situação se normalize muito em breve, mas enquanto isso não acontece, precisamos proteger nossa equipe, nossa família, a nós mesmos e a toda sociedade. Sabemos que o home office pode ser repleto de insuficiências, mas o momento é responsabilidade social e o que está ao nosso alcance é otimizar a rotina de trabalho em casa! 

 

Siga a gente! 

Também estamos nas redes sociais! Para ficar por dentro dos nossos conteúdos e dos nossos serviços, siga-nos!

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin | YouTube

Bloatwares: aplicativos que parecem muito necessários, mas, no fim do dia, só prejudicam o desempenho do seu aparelho. Quando compramos um celular ou um computador, nos deparamos com diversos programas já instalados de fábrica. Alguns deles fazem parte do nosso dia a dia, como calculadora e bloco de notas. Já outros, nunca chegam a ser abertos. 

Os aplicativos chamados de bloatwares são exatamente esses que já vem pré-instalados de fábrica. Muitas vezes, o usuário não consegue apagá-los, o que não significa também que eles utilizem. Eles aparecem tanto em smartphones, quanto em computadores. 

 

Bloatwares: por que se tornaram vilões? 

Os bloatwares se tornam um fardo porque não costumamos utilizá-los, como, por exemplo, bússola, medidores ou previsão do tempo, e, mesmo assim, não conseguimos nos desfazer deles. Em outros casos, costumamos baixar outros aplicativos mais famosos com a mesma função, como editores de foto e vídeo, navegadores, GPSs e reprodutores de música. 

No entanto, ele ocupa parte das memórias RAM e interna dos dispositivos, o que impede os usuários de baixar mais coisas e prejudica o desempenho do celular. É daí, justamente, que vem a origem da palavra. Em tradução livre, “bloat” significa “inchar”. Já “ware”, pode ser lido como abreviatura de software. Ou seja, os bloatwares são aplicativos que funcionam como “elefantes brancos” cuja única função é encher nossa memória. 

Se você acha que os bloatwares são características de marcas ou sistemas operacionais específicos, somos portadores de más notícias. Eles estão disponíveis tanto em celulares que utilizam Android, como Samsung e LG, quanto nos iPhones, que opera com iOS. O mesmo vale para os computadores. Esses aplicativos são encontrados nos modelos mais famosos, no sistema Windows e também nos Macs. 

 

Bloatwares: posso apagar esses aplicativos?

Existem marcas que oferecem opção de excluir aos seus usuários. No Windows 10 e nos sistemas mais atualizados do iPhone, você consegue remover facilmente esses aplicativos e até reinstalar novamente em caso de arrependimento. Em alguns modelos que utilizam Android, no entanto, ao pressionar o ícone, a opção “Excluir” não aparece à sua disposição. 

Existe uma técnica para remover os bloatwares do seu Android sem precisar ativar o “root” do celular, ou seja, sem acessar comandos privilegiados. O portal Canal Tech recomenda o download do aplicativo Debloater, disponível para Windows. 

Para utilizar o programa, conecte seu aparelho no computador através do cabo USB. Vá até as configurações e procure a opção “Sobre o telefone”. No final da tela, clique diversas vezes na opção “Número da versão” até que o sistema te avise que você agora é um desenvolvedor. Com isso, você terá acesso a uma funcionalidade chamada “Opções do desenvolvedor”. Nessa camada, ative a opção “Depuração USB” e, em seguida, abra o Debloater no seu computador. 

No programa, clique na opção “Read device packages”, que exibe pastas com os aplicativos instalados no seu celular. Basta clicar sobre os folders que você deseja remover e o seu dispositivo estará livre desses bloatwares. 

Apesar de parecer fácil, é necessário bastante atenção. Você não encontrará os nomes exatos dos apps, portanto, observe toda a nomenclatura disponível, acesse esses pacotes e só delete quando tiver certeza que se trata de uma funcionalidade indesejada. Apagar uma pasta errada pode, inclusive, prejudicar o desempenho do seu aparelho. 

No entanto, se você não se sente confortável com esse tipo de ação e prefere algo que esteja à sua disposição, você pode apenas desativar o aplicativo. Acesse as configurações e vá até a aba “Aplicativos”. Feito isso, entre em “Todos os Apps”, clique no aplicativo necessário e pressione “Desativar”. 

Com essa prática, seu celular não estará livre dos blotwares, no entanto, ele será pausado até que você o reative novamente. Isso garante que esse app não influencie no desempenho do seu smartphone. 

(com informações do TechTudo e do Canal Tech)

 

Siga a gente! 

Também estamos nas redes sociais! Para ficar por dentro dos nossos conteúdos e dos nossos serviços, siga-nos!

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin | YouTube

Rastreamento veicular é um sistema computacional que permite que você saiba, de qualquer lugar que estiver, onde seu veículo se encontra com muita precisão. Entenda a tecnologia e conheça nosso novo produto, Città Tracking!

Rastreamento veicular: uma forma necessária de manter controle sobre o seu automóvel! Segundo dados do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp), entre 2015 e 2019, mais de um milhão de veículos foram roubados no Brasil. Só nos cinco primeiros meses do ano passado, mais de 78 mil casos foram registrados pelo levantamento. 

Esses dados alarmantes reafirmam a ideia de que todo cuidado é pouco na hora de preservar o seu patrimônio. Em um mundo que oferece diversos perigos às pessoas, especialmente na estrada, monitorar seu carro ou sua frota em tempo real deixou de ser um luxo e passou a ser uma necessidade. Foi pensando nisso que essa tecnologia foi desenvolvida e aprimorada. 

Como sugere o nome, o rastreamento veicular é um sistema computacional que permite que você saiba, de qualquer lugar que estiver, onde seu veículo se encontra com muita precisão. Para tal, basta instalar um dispositivo no seu transporte que, através de um outro aparelho ou até mesmo do celular do motorista, faz com que você descubra o paradeiro do seu automóvel. É uma forma que garante que seu veículo possa ser recuperado sem colocar sua vida ou da sua família em risco. Entenda melhor!  

 

Rastreamento veicular: conheças as vantagens

A principal utilidade do rastreamento veicular é a segurança. Em caso de roubos, você pode localizar com exatidão o seu automóvel e, junto às autoridades competentes, recuperar a sua posse. A tecnologia armazena apenas informações sobre o carro e não suas informações pessoais. Portanto, mesmo que o dispositivo onde você verifica a localidade do seu automóvel seja levado, seus dados estarão preservados. 

O rastreamento veicular também auxilia na economia e na manutenção do seu veículo. Através da telemetria, uma tecnologia instalada no interior dos automóveis que permite a leitura de sensores, o dispositivo te alerta da necessidade de manutenção, de danos em alguma peça específica ou até mesmo se a gasolina está chegando ao fim. 

Por essas razões, o rastreamento veicular não é importante apenas para veículos de passeio, mas essencial também para quem possui frotas. Com essa tecnologia, você garante a segurança do seu produto e dos seus motoristas, já que poderá acionar os serviços rapidamente em caso de roubo ou acidente. Assim, seus bens podem ser recuperados e sua equipe segue com a dignidade física assegurada.  

Você também recebe informações sobre excessos de velocidade, mudanças de rotas e outras “bandalhas” que seu contratado pode estar comendado. Além disso, você ganha mais confiança do seu cliente, já que poderá calcular com mais transparência o tempo de chegada da mercadoria, evitando, assim, frustrações caso o prazo inicial dado não se cumpra. 

 

Città Tracking: o futuro do rastreamento veicular

A Città Telecom é uma empresa de telecomunicações 100% brasileira e que se orgulha das suas contribuições para tornar mais tranquila a vida da população dentro de suas casas, nos seus escritórios e, agora, também no trânsito. O Città Tracking foi desenvolvido com tecnologia inovadora para um rastreamento veicular feito de maneira inédita e completa para proteger seu carro ou sua frota. 

Com o nosso tracking, você tem o controle em suas mãos. É possível configurar alertas por região e movimento e delimitar exatamente até onde sua frota pode ir. Em caso de extravio, você é comunicado imediatamente. O acesso aos dados do seu veículo pode ser realizado pelo seu smartphone, com um portal exclusivo e protegido. 

No Città Tracking, o monitoramento online é realizado via GPS/GPRS. Além disso, você conta com uma instalação rápida e fácil feita pelo ar. Isso mesmo! O processo de provisionamento trata-se da implementação de um serviço de telecomunicações para um cliente garante que o firmware e a configuração mais recentes sejam aplicados automaticamente pelo ar no momento da instalação. 

Nosso sistema é baseado na tecnologia Low Power Wide Area (LPWA), uma rede capaz de se conectar a longas distâncias e que é utilizada nas conexões 4G e 5G. Essa funcionalidade permite uma abrangência de até 10 km em trechos urbanos. Nosso tracking assegura uma localização precisa de, mais ou menos, dois metros ao sintonizar com quatro satélites, no mínimo. 

A principal vantagem do Città Tracking é a tecnologia anti jammer. Também conhecido pela pouco agradável alcunha de “capetinha”, o jammer é um bloqueador de sinal que atrapalha os rastreadores via satélite. Mesmo utilizado para fins criminosos, a venda do aparelho é permitida no Brasil. Segundo a Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiros, um dos investigados pelo assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes realizou pesquisas sobre o produto dias antes do crime. 

Graças à revolução tecnológica intitulada Internet das Coisas (IoT), nosso tracking possui uma dupla camada de segurança que garante ainda mais conectividade. Caso o dispositivo GPRS for violado ou retirado do seu veículo, existe outro aparelho escondido que permite que você ainda consiga localizar o automóvel. Este mecanismo “reserva” conta com uma bateria capaz de durar mais de 10 anos e também possui tecnologia anti jammer.  

O Città Tracking implementou inteligência aprimoradas, oferecendo mais controle, qualidade e confiabilidade para garantir a conectividade. Nosso sistema conta com Sim Card M2M, uma importante técnica de conexão sem fio de máquinas e outros dispositivos à internet, e duplo sistema de localização, que conta com rastreador e bloqueador para roubo e furto. Através de um rastreador com visualização na Web, o motorista (ou gestor de frota) descobre informações bem específicas, como o status de ignição e o histórico completo de localização. 

Nosso tracking de veículos conta com certificado da Anatel, o que comprova a legitimidade do produto. Outra certificação presente é a IP67. Ela testifica um produto resistente à poeira, jatos fortes e pode permanecer um metro submerso (o equivalente a uma piscina rasa) por até 30 minutos. Os modelos do iPhone a partir da sétima geração também possuem esse selo. 

A Città Telecom estabeleceu um alto padrão para o Città Tracking. O hardware de rastreamento precisava ser compacto, robusto e simples de instalar, proporcionando rápida aquisição de dados avançados de veículos que aparecem na plataforma online. Para mais informações, acesse a nossa página. Clique AQUI

 

Siga a gente! 

Também estamos nas redes sociais! Para ficar por dentro dos nossos conteúdos e dos nossos serviços, siga-nos!

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin | YouTube

O Cloud Computing é uma tecnologia que permite com que você acesse seus arquivos a qualquer momento, de qualquer lugar e de qualquer dispositivo. Entenda!

Cloud computing: uma tecnologia a favor da conectividade. Faça o teste: pesquise “o que é nuvem?” no Google. Foi-se o tempo em que a primeira resposta te explicaria que são várias partículas de água aglomeradas. Se sua busca é para algum trabalho de biologia, você vai precisar caminhar pelas páginas seguintes porque a primeira está toda tomada por anúncios e explicações sobre computação em nuvem. 

Mais conhecido pelo termo em inglês, o cloud computing é uma tecnologia que permite criar uma rede de servidores conectados à Internet. Sendo assim, o usuário é capaz de salvar arquivos, dados, documentos, softwares e muito mais em um espaço virtual centralizado, sem que seja preciso investir em dispositivos físicos ou servidores locais. 

Com o cloud computing, você utiliza softwares a qualquer momento e de qualquer lugar e tem acesso aos mesmos dados em qualquer dispositivo. Essa tecnologia utiliza um servidor remoto que armazena os seus dados e arquivos. Esse mesmo servidor é o responsável por conectar os seus aparelhos a um sistema de informação centralizado (SIC), que permite com que você visualize, edite seus arquivos e salve as alterações quando desejar.  

A ideia do cloud computing é atribuída ao cientista da computação John McCarthy, no começo da década de 1960. Com o surgimento da internet, nos anos 1990, a ideia voltou a ser amplamente debatida entre os profissionais da área. A popularização, no entanto, só veio a ocorrer quarenta anos mais tarde, quando a Amazon, em 2002, comercializou a primeira solução de computação em nuvem. 

 

Cloud computing: quais as principais vantagens?

Já ficou evidente que a principal função do cloud computing é armazenar os dados de forma segura. No entanto, existem outros benefícios que essa tecnologia pode trazer à sua empresa. Entre eles, a economia. Ou melhor dizendo, as economias. Primeiramente, a redução de gastos financeiros. Com essa tecnologia, você pode cortar investimentos em hardwares e instalações. Além disso, não haverá necessidade de imprimir documentos para ficarem salvos em locais seguros ou ao alcance de todos. 

Essa é a deixa perfeita para a segunda contenção: tempo. Com os arquivos centralizados, o acesso se torna mais fácil e remoto, já que poderá ser aberto de qualquer lugar. Você não precisa esperar o momento de abrir uma pasta física ou chegar o horário comercial do dia seguinte para resolver seu problema. 

O cloud computing também traz altas possibilidades de elasticidade. Nessa tecnologia, isso representa a capacidade de se adaptar. Com isso, as nuvens podem ser personalizadas de acordo com as necessidades da sua empresa, tanto no que se refere ao processamento, quanto à capacidade de armazenamento. Tudo isso é feito de maneira autônoma, portanto, mudanças no modelo de trabalho são facilmente resolvidas pelo sistema. 

Por fim, vale destacar a segurança. Os servidores mais modernos oferecem avançada tecnologia em criptografia, que é o processo de codificação para impedir que qualquer outro indivíduo ou sistema que não seja o destinatário tenha acesso. Com o armazenamento em cloud computing, você conta com sistemas diferenciados de backup, que garantem que os arquivos não se perderão em casos de panes em computadores ou outros equipamentos físicos. 

 

Cloud computing: conheça os tipos

A computação em nuvem já está inserida em diversas ferramentas que fazem parte da nossa rotina. Spotify, Netflix, Dropbox e Google Drive são alguns exemplos de funcionalidades que salvam as informações em nuvens. No entanto, existem diferentes formas de armazenamento. O cloud computing é dividido em três categorias: pública, privada e híbrida. Não existe regra sobre qual é o melhor tipo, tudo depende da necessidade da sua organização.

Na cloud pública, os usuários usufruem dos mesmos recursos e dispositivos, já que a modalidade é ofertada por um prestador de serviço que oferece soluções padronizadas e mais baratas. Apesar do que o nome sugere, “pública” não representa que seus arquivos poderão ser acessados por qualquer um. 

Na cloud privada, o serviço é exclusivo e personalizado para sua empresa. Os softwares são mantidos em uma rede privada e são desenvolvidos exclusivamente para uma organização, o que garante que as suas necessidades de tecnologia estarão sendo todas atendidas. O serviço é utilizado por governos e multinacionais, que precisam de maior segurança para proteger dados confidenciais. 

Por fim, a nuvem híbrida é o melhor dos dois mundos. Ela associa características tanto da cloud privada, quanto da cloud pública, de acordo com as necessidades da empresa. Você pode escolher salvar alguns dados mais sigilosos na nuvem privada, enquanto os que precisam ser acessados por um grande gama de pessoas, fica disponível na pública. 

 

Cloud computing e Città Telecom

Visando sempre ser o braço direito das empresas da região, a Città Telecom anuncia os novos serviços de Cloud Computing: Città Mail, que oferece grande capacidade e segurança de armazenamento de mensagens para sua empresa; Città Box, que permite armazenar na nuvem os arquivos mais importante e Città Exchange, um e-mail empresarial com domínio próprio. 

A Città Telecom possui fibra até o data center da Equinix, uma das maiores provedoras mundiais de data center IBX e colocation. Essa parceria garante conexão direta com diversas nuvens. além de acesso mais rápido para os nossos usuários e utilização diferenciada nos principais provedores de conteúdo. 

Com os nossos serviços de Cloud computing, você tem acesso a backup online, hospedagem compartilhada SSD e licença de servidor. Para mais informações, converse com a gente no telefone 3400-5000.

 

Siga a gente! 

Também estamos nas redes sociais! Para ficar por dentro dos nossos conteúdos e dos nossos serviços, siga-nos!

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin | YouTube

Lançado em 2019, o Google Lens é um aplicativo de reconhecimento de imagem que te oferece diversas informações em tempo real. Basta apontar a câmera! Entenda.

Google Lens: um mundo de possibilidade a ser desbravado apenas apontando o seu celular. Sabe quando você está na casa de um amigo, avista um móvel que é a sua cara, mas ele simplesmente não lembra onde comprou? Ou quando você entra em um estabelecimento e assiste a um videoclipe, mas não faz ideia de quem seja o intérprete? Este aplicativo pode resolver esses problemas. 

O Google Lens é uma ferramenta desenvolvida pela multinacional que permite reconhecer lugares, textos, sons, objetos físicos e muito mais através do reconhecimento do seu celular. Tudo que é capturado pela câmera do aparelho é passível de ser interpretado através desse aplicativo, que utiliza de realidade aumentada para estudar o ambiente e inteligência artificial para ofertar resultados. 

 

Google Lens: algumas curiosidades relevantes

Também conhecido como Lente do Google, o Google Lens foi anunciado em maio de 2017, na I/O, uma conferência de programadores onde a marca anuncia as principais novidades do mercado de programas e aplicativos. “Com o Google Lens, a câmera do seu smartphone não verá apenas o que você vê, mas também irá entender o que você vê para te ajudar a tomar uma atitude”: foi com essa frase que o instrumento foi revelado através das redes sociais.

Em comunicado publicado no blog oficial, a empresa destacou como a funcionalidade “se baseia nos avanços do Google em visão computacional e aprendizagem de máquina”. A ferramenta está à disposição do público desde outubro do mesmo ano, quando a primeira versão foi pré-instalada no Google Pixel, o smartphone da marca. O suporte ganhou uma versão em português em maio do ano seguinte. 

Em artigo publicado em dezembro de 2018, o Google revelou que a empreitada já era capaz de identificar mais de um bilhão de itens; quatro vezes mais do que o disponível apenas um ano antes. O responsável por alimentar o aplicativo é a TensorFlow, uma biblioteca de códigos open source (código aberto) especializada em aprendizagem de máquina. 

 

Google Lens: o funcionamento na prática

Prestes a completar três anos de lançamento, o Google Lens sofreu no ano passado updates com o objetivo de emplacar o aplicativo no mercado. Entre as principais e mais desejadas atualizações, estão uma mudança de design, para deixar o dispositivo mais prático, e a implementação de um tradutor. Agora, você pode traduzir qualquer texto para sua língua nativa apenas apontando a câmera do seu celular. 

Ao apontar para uma roupa ou um móvel, por exemplo, o aplicativo pode informar o nome do produto e ainda indicar sites onde esses itens são vendidos com comparações de preços. O mesmo resultado pode ser gerado ao direcionar a câmera do celular para o código de barras de uma determinada peça. 

Caso busque informações sobre filmes ou livros, basta apontar seu celular para a capa do produto. Você receberá sinopses e comentários sobre a trama. Em caso de longa metragem em cartaz, o usuário pode descobrir os horários de exibição e o cinema mais próximo. Para os amantes de música, apenas o registro de um frame de um videoclipe te ajuda a descobrir quem é o autor. 

O mesmo vale para lugares e estabelecimentos, como restaurantes, prédios comerciais e monumentos. Com a câmera apontada, você consegue desbravar horários de funcionamento, cardápios, endereços e diversas curiosidades sobre o espaço que você pretende frequentar. O Google Lens também te ajuda pasme! a identificar raças de cachorros e espécies de plantas. 

Este são alguns exemplos de como a ferramenta é um adianto de vida, tanto para quem compra, quanto para quem vende. Ele é uma das razões de por que é tão importante que você mantenha as informações online da sua empresa sempre atualizadas. 

O serviço está disponível em todos os aparelhos com sistema operacional Android e pode ser ativado através do Google Assistente, a “Siri” ou a “Alexa” da empresa, ou pelo Google Fotos. Os usuários de iPhones e iPads encontram à disposição um aplicativo do Google Lens, que precisa ser baixado individualmente. 

 

Città TV

Vem aí a Città TV, um novo conceito em televisão por assinatura que extrai o melhor da tecnologia fibra óptica. É TV a cabo de verdade! 

A principal vantagem da Città TV sobre a concorrência é que o cabo de fibra óptica é conectado diretamente no seu dispositivo. Na maioria das outras operadoras, ele vai apenas ao ponto de distribuição e chega até sua casa através de um cabo coaxial, que é bem menos resistente e mais suscetível a danos. 

Estamos em fase final de testes e, em breve, estaremos na sua casa. Acompanhe as nossas redes sociais para mais detalhes! 

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin | YouTube

Que as máquinas já conseguem fazer tarefas humanas, não é nenhuma novidade, certo? No entanto, para tal, elas precisavam ser programadas por humanos. Mas isso está se tornando cada vez mais obsoleto graças ao Deep Learning. Entenda!

Deep learning: mais uma inovação da Inteligência Artificial que trará grandes frutos à sociedade! Que as máquinas já conseguem fazer tarefas humanas, não é nenhuma novidade, certo? No entanto, para tal, elas precisavam ser programadas por humanos. Mas isso está se tornando cada vez mais obsoleto graças à esta modalidade da ciência da computação. Entenda!  

 

Deep learning: o que é?

Para explicar deep learning, precisamos fazer uma breve introdução sobre dois outros conceitos: machine learning e redes neurais. O primeiro (“Aprendizagem de máquina”, em tradução livre) é um método de análise de dados que faz com que um sistema possa, literalmente, aprender coisas, automatizando processos, criando algoritmos e muito mais. Com isso, ele é capaz de tomar “as próprias decisões” sem que haja intervenção humana.   

O que proporciona essa aprendizagem são as redes neurais artificiais. São sistemas computacionais que “imitam” o cérebro humano e são capazes de acumular conhecimento proporcionalmente à quantidade de experiências às quais são submetidas. Elas realizam cálculos, processam dados e podem padronizar e classificar uma enormidade de informações, fazendo com que elas sejam “melhoradas” continuamente.  

A Deep Learning (“Aprendizagem profunda”, em tradução livre) nada mais que é uma categoria mais evoluída da Machine Learning. Como o nome sugere, ela busca uma aprendizagem mais “profunda” através da utilização de tipos especiais de redes neurais. Na prática, a diferença é que, na aprendizagem profunda, há a possibilidade analisar dados brutos em texto, áudio e imagens. 

Sempre que um novo dado chega ao sistema, o método do Deep Learning atribui um nível de importância a cada um dos elementos que compõem aquela informação. Cada rede neural fica responsável por analisar setores específicos daquele “arquivo”. No caso de imagens, podemos citar os pixels; em textos, os caracteres. 

Por fim, ele combina todos esses itens e é capaz de chegar a determinadas conclusões, que são o resultado final; utilizando os mesmos exemplos, se a foto é de um gato ou um cachorro ou se um currículo se enquadra nas características da sua empresa. Essa avaliação é retransmitida às outras camadas da rede neural, o que leva à “manutenção” do sistema e no seu constante aprendizado. 

 

Deep learning: alguns exemplos práticos

O Deep Learning já é utilizado para criar produtos e desenvolver diversas inteligências mercadológicas. Mas engana-se quem pensa que o método está à disposição apenas para demandas operacionais em grandes corporações. A sociedade já convive diariamente com algumas das revoluções proporcionadas pela aprendizagem profunda. Será que você reconhece alguma delas?

Por falar em reconhecimento, o Deep Learning é a ferramenta responsável pelo reconhecimento facial do Facebook. Quando você publica uma foto e a rede social sugere corretamente quem deveria ser marcado na imagem, não se assuste! É apenas aprendizagem profunda. Outro exemplo de utilização do método através de imagens é o Pinterest. É esta tecnologia que consegue categorizar os itens do extenso banco do site. 

Na medicina, o Deep Learning tem sido braço direito ao identificar alguns diagnósticos de doenças com bastante exatidão; especialmente, aqueles que precisam de imagens para serem detectados. Um dos setores mais beneficiados é a oncologia. Graças a visualizações mais nítidas e aprofundadas dos linfonodos, o reconhecimento de câncer tem se tornado mais preciso. 

No e-commerce, a utilização do Deep Learning otimiza sempre a experiência do cliente no site. Quanto mais tempo você passa no portal de alguma marca, mais dados são coletados e, assim, sua próxima entrada na página estará repleta de melhorias e sua visitação será sempre personalizada. Além disso, a aprendizagem profunda define o comportamento do cliente, o que ajuda a empresa a pensar as próximas estratégias de campanha. 

Por fim, o Deep Learning está colaborando com implementação algo que sempre esteve no nosso imaginário como uma representação do futuro: os carros autônomos. Esses automóveis se guiarão pelo Differentiable Neural Computer (Computador neural diferenciável, em tradução livre), tipo de computador desenvolvido por uma empresa do grupo Google. Através dele, o veículo escolhe as melhores rotas e tem noção perfeita de linhas, placas e paradas. 

 

Città TV

Vem aí a Città TV, um novo conceito em televisão por assinatura que extrai o melhor da tecnologia fibra óptica. É TV a cabo de verdade! 

A principal vantagem da Città TV sobre a concorrência é que o cabo de fibra óptica é conectado diretamente no seu dispositivo. Nas outras operadoras, ele vai apenas ao ponto de distribuição e chega até sua casa através de um cabo coaxial, que é bem menos resistente e mais suscetível a danos. 

Estamos em fase final de testes e, em breve, estaremos na sua casa. Acompanhe as nossas redes sociais para mais detalhes! 

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin | YouTube

A novidade do momento é a nova geladeira inteligente lançada pela Samsung, a French Door RF23R. O grande diferencial é o controle que o usuário detém. Sua geladeira vai estar na palma da sua mão. Entenda!

Geladeira inteligente da Samsung: o eletrodoméstico do futuro já está à sua disposição. Não tem muito tempo que enxergávamos a geladeira como um mero armazenador de comida e água – há quem a abra para pensar. Mas com os avanços das pesquisas em inteligência artificial, os equipamentos para cuidados da casa têm sido repensados para oferecerem cada vez mais conforto aos moradores.  

A novidade do momento é a nova geladeira inteligente lançada pela Samsung, a French Door RF23R. O equipamento chegou ao Brasil no começo de fevereiro com variações de 536 e 530 litros. Apesar do design não destoar muito dos lançamentos tradicionais, o grande diferencial é o controle que o usuário detém. Sua geladeira vai estar na palma da sua mão. Entenda!  

 

Geladeira inteligente da Samsung: ecologicamente correta 

A French Door RF23R funciona com Wi-Fi embutido. Também chamada de “Wi-Fi ready”, a funcionalidade representa que o eletrodoméstico já vem com adaptadores instalados de fábrica e você já pode conectar a uma rede assim que o objeto começar a funcionar. Ou seja, não há necessidade de comprar nenhum outro hardware ou montar cabeamentos para começar a usufruir da geladeira. 

A geladeira pode ser controlada através do próprio celular. Basta baixar o aplicativo SmartThings na loja do seu smartphone. O app é uma proposta da Samsung de unificar todos os produtos que dependem do celular, como uma espécie de controle virtual único. Com ele, você recebe notificações caso a porta permanecer aberta, controla a data de validades dos alimentos e recebe dados sobre consumo de energia e variações de temperatura. 

A Samsung tenta vender a French Door RF23R como uma geladeira ecológica, cuja principal promessa é a economia de energia, o que converge com a proposta oficial da inteligência artificial. De acordo com a empresa, o novo modelo é capaz de poupar até 50% da energia em comparação aos modelos tradicionais da marca. Isso se dá pela presença de iluminação de LED embutida e pela manutenção interna de temperatura.  

O principal auxiliador dessa economia de energia, no entanto, é uma tecnologia chamada Digital Inverter. Trata-se de uma ciência capaz de controlar o fluxo de energia, o que muda a operação dos compressores e resulta em menos consumo sem perder a qualidade. Um dos principais investimentos da multinacional desde meados da década passada, o Inverter também é utilizado em ar-condicionados e máquinas de lavar.  

 

Geladeira inteligente da Samsung: as duas versões

Antes de se animar oficialmente com o produto, recomendamos uma bela olhada nas suas finanças: o preço mínimo da Geladeira inteligente da Samsung é R$ 13.999,00 (536L) e chega a R$ 15,999,00 (530L). Se te consola, é cerca de 10 mil reais mais barato (ufa?) que o modelo French Door Family, que conta com uma tela frontal que exibe fotos, músicas e vídeos. “Assista a TV  e continue cozinhando”, diz o anúncio. 

A diferença entre os modelos que reivindica os dois mil reais a mais está em uma funcionalidade intitulada de Food Showcase. É uma espécie de “segunda porta” que faz com que você tenha acesso aos seus alimentos e bebidas prediletas de forma mais rápida, sem perder tempo procurando e, assim, prejudicando o congelamento dos demais itens. É como se fosse uma “pré-geladeira”. 

A principal crítica em relação às geladeiras inteligentes é que as empresas parecem ainda não terem encontrado a verdadeira revolução na rotina das famílias. Sentir vontade de tomar cerveja no trabalho e programar a geladeira ainda no expediente para encontrá-las geladinhas ao chegar em casa, por exemplo, enche os olhos, mas parece mais luxo que uma necessidade de “vida real”. 

Mas queremos que você tire suas próprias conclusões. Ambos os modelos estão disponíveis para compra imediata no site oficial da Samsung, que você pode acessar CLICANDO AQUI e conferir mais detalhes e outras especificidades técnicas. Comprou (pelo menos) a ideia? 

 

Siga a gente! 

Também estamos nas redes sociais! Para ficar por dentro dos nossos conteúdos e dos nossos serviços, siga-nos!

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin | YouTube

TV por assinatura com fibra óptica: uma tecnologia que promete revolucionar completamente a sua maneira de assistir a televisão!

TV por assinatura com fibra óptica: uma tecnologia que promete revolucionar completamente a sua maneira de assistir a televisão. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua 2016, a quantidade de aparelhos que recebiam sinal por antena parabólica ou pagavam por serviços fechados estavam praticamente equiparados no Brasil. Em algumas regiões, como o Sudeste, as transmissões pagas chegavam a prevalecer. 

Desde o começo da década passada, empresas de telecomunicação vem implementando formas de otimizar o sinal da TV paga. A tecnologia escolhida para esse update foi a fibra óptica, assunto recorrente por aqui. Se você acompanha nossos artigos, portanto, já sabe que na fibra óptica, os dados são transformados em luz e enviados através de cabos feitos com camadas de vidro e revestidos por plástico. Mas como isso pode melhorar a qualidade da televisão? Descubra agora!  

 

TV por assinatura com fibra óptica: os mais importantes detalhes

Tudo começa em 2010 com a aprovação do Projeto de Lei da Câmara n° 116. Graças à sanção, houve extinção da restrição ao capital estrangeiro e, com isso, as operadoras de telefonia fixa e internet, que já apostavam na fibra óptica como forma de democratização do acesso à banda larga, ganharam o direito de entrar no mercado das TVs a cabo utilizando dessa tecnologia. 

Vale ressaltar: apesar de o termo “TV a cabo” ter se popularizado, nem todo serviço de televisão por assinatura utiliza tecnologia de fibra óptica. Algumas empresas ainda optam por transmissões via satélite, o que exige a instalação de uma mini antena na casa do usuário. 

Na fibra, a difusão também é iniciada via satélite. No entanto, as operadoras recebem o sinal e o reenviam para os clientes através do cabo, o que resulta no grande diferencial sobre o sistema concorrente. 

A TV por assinatura via satélite não resiste às mudanças climáticas e acaba sempre saindo do ar em dias com ventos fortes e tempestades. Já a TV por assinatura com fibra óptica é pensada justamente para não perder conexão em momentos como esse. Os cabos são revestidos por vidros que levam bases de sílica ultrapura, o que protege o equipamento do ambiente externo. 

Cada cabo de fibra óptica possui cerca de 36 fios capazes de alcançar uma velocidade de quase quatro mil gigabits por segundo. Graças a essa potência, essa tecnologia tem como principais vantagens a transmissão em alta velocidade e maior capacidade de transmitir dados entre dois pontos. 

Pela rapidez da transmissão, a TV por assinatura com fibra óptica garante muito mais qualidade de imagem. Além da nitidez, um outro exemplo dessa velocidade pode ser visto a olho nu. Com uma televisão de outros meios de transmissão, aparece uma tela preta ao mudar de canal. Com a TV por assinatura com fibra óptica, a mudança é instantânea, já que não há necessidade de comprimir o sinal pela falta de bits. 

Legal, não é mesmo? Mas pode ficar melhor ainda! 

 

Città TV

Aguarde um lançamento que vai consolidar o posicionamento da Città Telecom no mercado das Telecomunicações! Orgulhosamente anunciamos a Città TV, um novo conceito em televisão por assinatura que extrai o melhor da tecnologia fibra óptica. É TV a cabo de verdade! 

A principal vantagem da Città TV sobre a concorrência é que o cabo de fibra óptica é conectado diretamente no seu dispositivo. Nas outras operadoras, ele vai apenas ao ponto de distribuição e chega até sua casa através de um cabo coaxial, que é bem menos resistente e mais suscetível a danos. 

Estamos em fase final de testes. Dezenas de pessoas, entre clientes e colaboradores, foram escolhidos a dedo para experimentar a Città TV por dias e avaliar o produto. Tudo para alinhar o serviço com o nosso principal objetivo, que é conectar você com o mundo, agora através da informação e do entretenimento. 

Acompanhe as nossas redes sociais para mais detalhes! 

 

Siga a gente! 

Também estamos nas redes sociais! Para ficar por dentro dos nossos conteúdos e dos nossos serviços, siga-nos!

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin | YouTube

A lista de unicórnios brasileiros, startups com valor de mercado acima de 1 bilhão de dólares, ganhou 5 novos nomes apenas em 2019. Descubra!

Unicórnios brasileiros: essa seleta lista ganhou cinco novos integrantes apenas em 2019! Diz a mitologia que um unicórnio é um animal extremamente semelhante a um cavalo, porém, com um chifre branco em forma de espiral. Nas representações mais românticas, ele é um bichinho fofo com cores de arco-íris e que espalha purpurina em cada salteada. No mundo dos negócios, um unicórnio é “apenas” uma startup bilionária. 

 

Unicórnios brasileiros: uma pequena revisão histórica

Pode ser considerada uma “startup” qualquer empresa iniciante com uma proposta inovadora e um meio de financiamento alternativo. Alguns especialistas colocam como pré-requisito custos baixos de manutenção e rápida expectativa de crescimento. Outro forte diferencial é a capacidade de ser “repetível”. Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), trata-se de entregar o mesmo produto novamente em escala potencialmente ilimitada, sem muitas customizações ou adaptações para cada cliente

Já para se tornar um unicórnio, basta um pré-requisito básico: atingir US$ 1 bilhão de valor de mercado sem capital aberto em bolsa, ou seja, sem vender ações para o grande público. Diga-se de passagem, existe uma longa discussão se capital em bolsas de valores deveria ser requisito para considerar unicórnio, mas esse não é o propósito do artigo. 

Segundo relatório da CB Insights, divulgado em setembro de 2019, existem 393 startups unicórnios ao redor do mundo. Entre os nomes mais populares da lista, estão Uber e o Airbnb. A Bytedance, responsável pela fundação do videomaker TikTok, é a campeã no ranking de unicórnios mais valiosos do mundo, totalizando US$ 75 bilhões em investimentos. 

A responsável por batizar de unicórnio as startups bilionárias foi Aileen Lee, investidora de capital de risco e fundadora da Cowboy Ventures, uma empresa que apoia financeiramente negócios iniciais com propostas revolucionárias. O nome, ela defende, se deve ao fato de que é muito difícil uma empresa desse modelo de negócio alcançar proporções tão grandes. Porém, no Brasil, tem sido mais fácil encontrar startups bilionárias que cavalos de chifre.

Atualmente, doze startups brasileiras detém o título de unicórnio. Apenas dois anos separam a “coroação” da primeira e da última. A pioneira foi o aplicativo de transporte 99, que recebeu o título de unicórnio em janeiro de 2018. Entre os outros unicórnios brasileiros, estão Arco Educação, iFood, Nubank, PagSeguro e Stone. 

Mesmo que seja um número singelo diante dos quase 400 unicórnios mundiais, uma adição de seis empresas em menos de um ano mostra que o mercado brasileiro está aquecido para a ideia de abrigar mais startups bilionárias. Esse artigo destaca as empresas que se tornaram unicórnios brasileiros em 2019 e a que já conseguiu a honraria nos primeiros dias de 2020.

 

Unicórnios brasileiros: as startups que se tornaram bilionárias em 2019 

Loggi

Em junho, a startup paulista recebeu uma rodada de investimentos de US$ 150 milhões do grupo japonês SoftBank, que visava alçar negócios e iniciativas na América Latina. A Loggi trabalha no ramo de entregas. Através da plataforma, entregadores se conectam a pessoas ou empresas que precisam de motofretistas para levar alguma mercadoria a um destinatário. Empresas como McDonald’s e Mercado Livre trabalham em parceria com a startup em diversas cidades. 

Gympass

O aplicativo originário de Minas Gerais se tornou mais um dos unicórnios brasileiros uma semana depois da Loggi, graças à mesma rodada de investimentos do SoftBank, que injetou 300 milhões de dólares na iniciativa. Com a assinatura do Gympass, o usuário tem acesso a serviços em diversas academias pagando apenas o valor da diária ou da mensalidade ao aplicativo. Já são mais de 18 mil academias conveniadas e mais de 700 modalidades oferecidas. 

QuintoAndar

Em setembro, a empresa de aluguel foi mais uma startup que se tornou um dos unicórnios brasileiros graças à rodada de investimento do SoftBank. Foram 250 milhões de dólares injetados em parceria com o fundo de investimentos americano Dragoneer. No QuintoAndar, os aluguéis de imóveis são facilitados porque a presença de fiador ou caução não é obrigatória. O usuário pode alugar casas, apartamentos, kitnets e estúdios. 

Ebanx

Em outubro, foi a vez da empresa que processa pagamentos de outros unicórnios, como Airbnb e Uber, ganhar o título. A startup, fundada no Paraná, em 2012, conseguiu o valor de mercado de 1 bilhão de dólares graças ao investimento realizado pela FTV Capital, organização oriunda do Vale do Silício, nos Estados Unidos, uma das áreas mais importantes para o desenvolvimento de startups. O valor do aporte não foi divulgado. 

Wildlife

Em dezembro, a iniciativa recebeu uma rodada de investimentos liderada pelo fundo norte-americano Benchmark Capital, que rendeu US$ 60 milhões à empresa brasileira. A Wildlife desenvolve jogos gratuitos para smartphones. Ao total, o estúdio já lançou mais de 70 games inéditos. De acordo o InfoMoney, a empresa foi fundada com um investimento de US$ 100. 

 

Unicórnios brasileiros: a caçula do seleto grupo

Loft

No segundo dia do ano, o país ganhou o 12º membro da lista de unicórnios brasileiros. Eles alcançaram o feito graças a um aporte de US$ 175 milhões dos fundos Andreessen Horowitz, Fifth Wall Ventures e Vulcan Capital. A Loft atua no mercado imobiliário, comprando, reformando e revendendo apartamentos para valorizar o preço original. Com apenas de 16 meses de fundação, é a empresa brasileira que mais rápido se tornou um unicórnio. 

 

Siga a gente! 

Também estamos nas redes sociais! Para ficar por dentro dos nossos conteúdos e dos nossos serviços, siga-nos!

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin | YouTube

Microsoft Edge é o substituto do Internet Explorer, que, por muito tempo, foi o navegador mais utilizado do mundo. Confira as novidades da nova versão do browser!

Microsoft Edge: parece que a gigante dos softwares de computação quer recuperar a hegemonia no ramo dos navegadores de internet. A Microsoft reinou com folga durante mais de um década, com o Internet Explorer sendo preferência entre quase 100% dos usuários no mundo. Anos depois, a situação é outra. Lançamentos posteriores, como Mozila Firefox, Opera e Google Chrome, deixaram o navegador clássico com fama de ultrapassado. 

Em janeiro de 2015, a empresa anunciou o lançamento do Microsoft Edge, o novo navegador da empresa estadunidense. Ele foi lançado para acompanhar o Windows 10, sistema operacional que seria lançado quatro meses depois, e o Xbox One. Entre os principais diferenciais, destaca-se a Cortana, uma assistente virtual integrado às buscas. 

 

Microsoft Edge: conheça os detalhes

O Microsoft Edge foi lançado como o sucessor do Internet Explorer. Em 2015, quando o clássico navegador encontrava-se na 11ª geração, a fabricante anunciou que ele seria descontinuado. Em 2003, o Explorer chegou atingir um pico de 96% da fatia de uso entre os usuários. Um ano antes do anúncio da obsolência, esse número já havia caído para 60%. 

O Internet Explorer ainda pode ser utilizado nas versões mais antigas do Windows. No entanto, ele não recebe mais atualizações, o que compromete o uso da ferramenta — que, diga-se de passagem, já não era muito elogiada mesmo nos tempos em que havia updates. O Microsoft Edge é compatível com as outras versões do SO, basta fazer o download. Na décima versão, ele já vem instalado de fábrica. 

 

Microsoft Edge: a nova versão

Em janeiro, a Microsoft anunciou o lançamento da nova versão do Microsoft Edge. No site da empresa, o navegador é descrito como “o único navegador de que você precisará”, em uma clara referência aos usuários que baixam outros browsers mesmo com o Edge – ou o Explorer, nos modelos mais antigos – já instalados. A página também promete “velocidade, desempenho, a melhor compatibilidade da classe para sites e extensões”. 

A novidade mais comentada da atualização é a utilização do Chromium. Trata-se de um código fonte aberto desenvolvido pelo Google. Para quem não sabe, um código é considerado aberto quando o desenvolvedor fornece o conjunto de símbolos e permite que terceiros modifiquem e distribuam o software. Achou o nome familiar? É isso mesmo que você está pensando! 

O Microsoft Edge terá como base o mesmo código fonte do Google Chrome, que, atualmente, abocanha uma média de 80,3% dos usuários do próprio Windows, de acordo com informações do W3Schools. Além das prováveis ferramentas semelhantes, a interface dos dois navegadores também foi vítima de comparações. Tire suas próximas conclusões com a imagem abaixo!  

A decisão de adotar o Chromium, acredita-se, vem da intenção de padronizar os browsers. Assim, não aconteceria de alguns sites rodarem melhor em determinados navegadores, enquanto em outros, mal abrem. Além do Google Chrome e agora do Microsoft Edge, o Opera e o Vivaldi também utilizam do mesmo código fonte.

 

Microsoft Edge: faça o teste

Adotar o mesmo código fonte do Chrome é a cartada da Microsoft para tentar recuperar a soberania no mercado de browsers. E a luta vai ser árdua, viu, senhores Bill Gates e John W. Thompson? Segundo o W3Schools, o pico de utilização do Microsoft Edge no ano passado foi em janeiro e em fevereiro, ambos os meses com uma singela porcentagem de 4%. 

Quer fazer o teste? O Microsoft Edge está disponível para download gratuito no site da companhia. Só clicar neste link AQUI. Se você utiliza o Windows 10, as atualizações já estão sendo realizadas. Não há a opção de manter a versão antiga do navegador, mesmo que você queira. O update acontecerá em alguma futura atualização do sistema operacional. Também está disponível para usuários de macOS, iOS e Android. O download nesses casos têm que ser realizado de forma manual. 

 

Siga a gente! 

Também estamos nas redes sociais! Para ficar por dentro dos nossos conteúdos e dos nossos serviços, siga-nos!

Facebook | Instagram | Twitter | Linkedin | YouTube